sábado, 8 de setembro de 2012

Então voltei porquê, né.

Agora tô aqui.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

terça-feira, 3 de abril de 2012

"Não há necessidade do uso da força para subjugar o outro; meios sutis, repetitivos, velados, ambíguos podem ser empregados com igual eficácia. Atos ou palavras desse tipo são muitas vezes mais perniciosos que uma agressão direta, que seria reconhecida como tal e levaria a uma reação de defesa. Marie-France faz uma severa crítica aos psicanalistas que consideram que as mulheres que permanecem na relação experimentam uma satisfação masoquista em ser objeto de sevícias. “É preciso que esse discurso alienante cesse, pois, sem uma preparação psicológica destinada a submetê-la, mulher alguma aceitaria os abusos psicológicos e muito menos a violência física.”
(...)Compreender por que se tolera um comportamento intolerável é também compreender como se pode sair dele."

A mesma psicanalista falando sobre a violência conjugal.
"A idéia, tão valorizada e difundida pelo amor romântico, de que devemos buscar um parceiro que nos complete só contribui para que não enxerguemos o óbvio: a solidão é uma das nossas características existenciais. Aceitar isso talvez seja o primeiro passo para relacionamentos amorosos mais ricos e criativos, longe da expectativa de que o outro nos livre da condição de seres solitários."

Regina Navarro Lins sobre o medo da solidão.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Meu coração transatlântico pode ter uma enorme dificuldade de mudar de rota, mas nunca naufragou, mesmo esbarrando em icebergs. Um dia talvez ele afunde, mas, se afundar, vai ser com a orquestra tocando.
(E enquanto ele não aporta, sigo à deriva.)

segunda-feira, 5 de março de 2012

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Hai-Kai de despedida

Tua ausência mora nos meus braços.
E do nunca acabar de não te abraçar
cansei.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Poucas coisas são tão subversivas quanto sentir prazer livremente.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Colega, se você quer tomar uma ceva no bar da esquina defronte ao hospital, beleza, mas TIRA A PORRA DO JALECO!
Pela atenção, obrigada.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

E voltamos com nossa programação normal.

Com vídeos esparsos, imagens variadas, reflexões profundas ou ridículas, textos originais - ou não, choraminguinhos e citações pseudocult.

Sei que ninguém perguntou, mas para mim é isso.

Essa polêmica já tá para lá de chata e talvez tenha sido exagerada. Não, parece que não houve estupro, mas aparentemente configurou-se uma situação de abuso. Sim, existem problemas infinitamente mais graves no mundo, mas quando uma situação de abuso é veiculada em rede nacional, acho melhor que cause o escândalo que causou do que passe indiferente. Não assisto BBB e tudo o que e vi foi um trecho de um vídeo postado no Facebook por um colega. Minha impressão: a moça ali parece não estar curtindo o que está acotecendo e parece estar meio alta mesmo. Se a pessoa de fato estava alcoolizada e não sabia direito o que estava acontecendo, sim, isso é uma situação de abuso e, sim, deve ser punida como tal, mesmo que ela tenha flertado com ele mais cedo. Flerte não é autorização para ser bolinada quando você já estiver mais para lá do que para cá, assim como saia curta não é convite para estupro. Me abisma que essas discussões sequer se configurem, mas a humanidade é assim.

A polêmica se arrasta, dá um ibope enorme para merda da Globo e provavelmente não vai chegar em lugar nenhum, mas e nós o que aprendemos, amiguinhos, com o episódio de hoje? Aprendemos que o BBB é um lixo de programa e que deveria ser suspenso? Nããããããão, isso a gente já sabia. O que aprendemos é que, quando você estiver com vontade de se esfregar em alguém, só faça isso se a pessoa estiver de plena posse das suas faculdades mentais e consensualmente engajada na esfregação (chantagear, ameaçar ou espancar desconfigura consensualidade e caracteriza violência, portanto, evite). E não, isso não é porque as mulheres são coitadinhas (não o são) ou os homens são tarados (tampouco), nem porque o rapaz do episódio era negro, nem coisa nenhuma. Isso é simplesmente uma questão de liberdade e respeito em relação ao próprio corpo e ao corpo do outro. Tanto faz quem seja o esfregador e quem seja o esfregado, serve para qualquer gênero, cor de pele, orientação sexual, classe social, origem étnica, crença religiosa ou sabor do gloss de frutas. A criatura está bêbada? Está incerta do que está se passando? Não se esfregue nela. Seja uma amiga, seu namorado, o cachorro ou um quiabo, não se meta em uma situação duvidosa e de péssimo gosto, porque ela é, sim, abusiva.

Vamos, portanto, nos esfregar uns nos outros todos por vontade própria e plenamente conscientes, e sejamos homens, mulheres, transgêneros, cachorros e quiabos* muito mais felizes!

O que eu acho do BBB e dessa merda toda? Que muito mais do que expulsar o sujeito lá, o programa inteiro deveria ser suspenso, implodido e nunca mais acontecer, porque é , e sempre foi, um lixo. Desculpaí se você curte, eu tenho direito à minha opinião e não adianta me cobrir com o edredon.

Namastê para você também, beijo e tudo de bom. May the force be with you.

*A ordem acima não configura de forma alguma uma hierarquia. Caso configurasse, começaríamos, evidentemente, pelo quiabo.

Da série Diálogos

- Bá, "Os Reis do Mambo", esse tu desenterrou das profundezas!
- Pior! Mas como é que tu te lembra desse filme? Isso era o quê? 1994?

Jamais contarei para essa pessoa que tenho 33 anos.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Transforma-se o amador na cousa amada,
Por virtude do muito imaginar;
Não tenho logo mais que desejar,
Pois em mim tenho a parte desejada.

Camões, há 500 anos dizendo tudo.

domingo, 18 de dezembro de 2011

"... y si contemplas llorando las estrellas y se te llena el alma de imposibles, es que mi soledad viene a besarte..."

Para que no me olvides, Marcela Serrano

domingo, 11 de dezembro de 2011

"Narcisists do not love, they take hostages."

Depois de uma certa distância, isso chega a ser engraçado!
:-D

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Desapego fail 100%

Chega a ser ridículo o quanto eu me apego às pessoas. Hoje fui examinar uma gestante que está internada. Aí fui ouvir os BCFs (batimentos cardiofetais) do bebê, e ela me disse que é uma menina e se chama Fulana. Agora eu quero ir todos os dias ouvir o coraçãozinho da Fulana.
 _________________________

Fulana nasceu prematurinha, não sabemos se vai sobreviver.
:-(

_________________________
A mãe recebeu alta, então não tenho mais notícias da nenê, mas vou tentar descobrir o que aconteceu.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

"Your chromosomes have combined beautifully."
hehehe

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O duende da oportunidade já levantou a plaquinha de "sem chances", e, mesmo assim, tem dias - como hoje - em que me pego pensando em ti.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

terça-feira, 15 de novembro de 2011

It takes strength to be gentle and kind.

The Smiths
(Primeira vez que eu tive vontade de tatuar alguma coisa.)

domingo, 13 de novembro de 2011

Para brincar

1. Qual seu último nome? Souza.
2. Qual o tamanho da sua cama? Queen size. Yeah, I'm a queen, baby. A drama queen, actually.
3. O que você está ouvindo agora? Alguma coisa do Beethoven, que eu não sei o que é. Não entendo nada de música clássica, mas me faz sentir acolhida.
4. Quais são os últimos dígitos do número de seu celular? 5935
5. Qual foi a ultima coisa que você comeu? Café com torradas.
6. Última pessoa que você abraçou? O colega que veio trocar o plantão às 7h da manhã hoje.
7. Quem foi a última pessoa com quem você falou no telefone? Tami, agorinha mesmo.
8. Qual sua comida favorita? Chocolate.
9. Você quer ter filhos? Sim.
10. Qual bebida predileta? Café. Sim, mais do que cerveja. Sim, é uma heresia.
11. Você bebe? Sim.
12. Qual foi a última vez que bebeu? Diz a lei que a gente não é obrigada a produzir provas contra si mesmo. ;)
13. Você já ficou super bêbado? Vide acima.
14. Cor do seu cabelo? Castanho claro ou loiro escuro, há divergências.
16. Você usa óculos? Sim, mas prefiro usar lente.
17. Seriado Favorito? House.
18. Estação do ano favorita? Outono.
19. Já chorou por um amor? Diz a lei que a gente não é obrigada a produzir provas contra si mesmo.
20. Último filme que assistiu? Medianeras.
21. Último livro que leu? Para que no me olvides.
22. Tem piercings? Não.
23. Time de futebol? Fui sagrada colorada pelos amigos, mas não exerço.
24. O que está fazendo além do Face? Msn e 9gag.
25. Você pretende se casar? Diz a lei que a gente não é obrigada a produzir... vocês entenderam, né?
26. Tem tatuagens? Não.
27. Em que lugar gostaria de estar agora? Em vários... "Ah, não ser eu toda a gente e toda a parte" como diria o amigo Fernando.
28. Qual é seu sonho? A cura do câncer, a paz mundial e um rímel que não me deixe parecendo um panda no final do dia.
29. Seu doce preferido? Chocolate.
30. 7 pessoas para fazer o mesmo: Você, você, você, você, você, você e você.

domingo, 6 de novembro de 2011

Formspringue.me

Rock, paper or scissors?

Rock... and roll, baby!

Formspringue.me

Um trecho de musica que te defina agora?

Nananananananananana Batman!

Formspringue.me

Se um dia você acordasse e descobrisse qe tudo na sua vida foi um sonho, o que faria?

Tomaria um antipsicótico?

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Amanhã começa meu estágio no HPS, desejem-me sorte... e não se acidentem!

domingo, 30 de outubro de 2011

Eu sou uma X-men e meu superpoder é a capacidade de instalar o caos.

Formspringue.me

És um doce de pessoa.Como pode alguém não gostar de ti/ Eu gosto.

Olá, pessoa querida!
Eu não faço a menor idéia de quem você é, mas obrigada! De verdade!
:-)

Formspringue.me

Amor ou amizade?

Por que inventaram que essas são duas coisas excludentes?!

sábado, 29 de outubro de 2011

“You know, you’re a little complicated after all.”
“Oh no,” she assured him hastily. “No, I’m not really - I’m just a - I’m just a whole lot of different simple people.

F. Scott Fitzgerald, Tender Is the Night

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O interessante senso de decência das pessoas.
Moça de 21 anos chegou a se prostituir para ter dinheiro para comprar drogas, mas diz com orgulho que, ao contrário do irmão, nunca roubou nada da casa da mãe para vender e assim conseguir o dinheiro.
....................................
E eu entendo o que ela quis dizer com isso, não pensem que eu estou criticando a moça.
Alguém tem dicas de como uma pessoa pode melhorar sua auto-estima? Sério, pessoal, é uma pergunta honesta.

domingo, 23 de outubro de 2011

Deve haver esperança para alguém que pendura suas echarpes coloridas para secar dentro do chuveiro.
"É somente a história das nossas generosidades que torna este mundo tolerável."

Robert Louis Stevenson, citado por Kay Jamison, traduzido por Waldéa Barcellos.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Caaaaaaras, tô citada na wikipédia como "Referência"!!!!! Quem escreveu esse verbete sobre o Vicente Huidobro?!?!?!?

"O seu manifesto Non serviam, de 1914, é considerado por historiadores latino-americanos como o marco inicial das vanguardas no continente americano." Segue referência de um texto, meu publicado numa antologia on-line, do tempo em que eu era bolsista da Zilá!!!

:-o
:-o
:-o

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Diálogo aberto entre o Universo e Eu

Universo, sério, você é massa, eu sei que você me ama muito e eu também amo e venero você. Sei que você provê tudo de fundamental na minha vida e sou profundamente grata por isso. Sei do seu empenho em me mostrar e me ensinar todas as coisas mais importantes da maneira mais amorosa e gentil possível (a não ser, é claro, quando eu mesma cago tudo). Mas, Universo, cara, sério, às vezes você é o maior mindfucker que eu conheço.
Também te amo.
Pela atenção, obrigada.

(P.S.: Sei que diálogo pressupõe que a outra parte fale também, e parece que isso não aconteceu aqui, mas aconteceu, me acredite. Você é que não ouviu.)
Achei que ninguém mais vinha aqui, só meus/minhas três leitor@s fiéis (e um deles é imaginário). Aí fui olhar meu google analytics e...
:-o
Oi, pessoal!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Estágio na psiquiatria

Não sei o que me deixa mais perturbada, se são os pacientes psicóticos ou aqueles que simplesmente não sabem como viver.