sexta-feira, 31 de outubro de 2008

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Senso de humor involuntário

Esqueci que tinha que fazer exame ginecológico de rotina hoje e coloquei minha calcinha do The Muppet Show.

Cresci. Eu tenho 12 anos.

Eu enrubesço, gaguejo e falo merda quando estou perto de um homem bonito.

*Se joga da janela*

"Eu não tenho TD... olha, luzinhas!"

Tô com a capacidade de concentração de uma criança de 10 anos, com TDA, na Disney!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Resoluções de ano novo

1# Aprender a dizer "Não".
2# Ficar feliz com as coisas que eu sou capaz de fazer.
3# Não revelar a localização do abrigo secreto para os extra-terrestres.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Momento yahoo respostas.

Tá, mas é sério.
Alguém aí já tomou alguma medicação para tratar ansiedade? (Os mais comuns são os benzodiazepínicos: Rivotril, Lorax, Valium) Como foi? Tiveram efeitos colaterais? Quais foram?

Pode responder como anônimo, mandar e-mails secretos, escrever em código, mas, por favor respondam, tá?

Beijos e 'brigadão.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Vidas paralelas se encontram no infinito?

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Da série Diálogos

Ao telefone:

- Alô?
- Alô, eu queria falar com a Márcia?
- Aqui não tem nenhuma Márcia.
- É? Então devo ter ligado errado.
- É que esse número é novo aqui em casa.
- Ah... Você é muito simpática, tem uma voz muito bonita.
- Ãan... 'brigada.
- Seu marido deve ser muito sortudo.


Hein?!?!

domingo, 12 de outubro de 2008

Hi, age!

Wisdom doesn't necessarily come with age. Sometimes age just shows up all by itself.

Tom Wilson

sábado, 11 de outubro de 2008

Age is an issue of mind over matter. If you don't mind, it doesn't matter.

Mark Twain

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Da Série Coisas que eu gostaria de ter escrito

Que que a gente faz com esse povo que diz que vai "batalhar por questões pontuais"?? Me diz. A não ser que você seja um cavaleiro jedi, meu filho, não use o verbo batalhar. Nunca. E se você for um cavaleiro jedi, me chama pra jantar.

Mas quem escreveu foi ela.

Tudo o que eu tenho a dizer hoje

Jésus!

Update: Tambám podia ser "Meda!" ou "Uia!" ou ...enfim.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

domingo, 5 de outubro de 2008

Da série Verdades que mudam sua vida

Notícia vista lá no Te dou um dado?:

"Nota da coluna Gente Boa do jornal O Globo de hoje:
Repórter aborda Miguel Falabella, autor da nova novela da Globo: “Ah, Falabella, a Grazi não é boa atriz, tem aquela voz, aquele sotaque…”. Falabella: “É, mas enquanto você me faz perguntas imbecis nesse teu bloquinho imundo, ela tá em casa comendo o Cauã Raymond..."

Quer dizer, pensa bem...
Nunca tinha me ocorrido isso, entende?

Enquanto eu tô aqui estudando patologia...

Linus, my type of boy.

sábado, 4 de outubro de 2008

(movimento pró-uso arbitrário de ponto-e-vírgula; participe você também!)
Amar as pessoas é fácil; difícil é conviver com elas.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

(Ainda não sei como escrever isso.)

Mas queria te dar um abraço de doçura que você não interpretasse "mal".

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Outubro

vai ser um bom mês.
(e por baixo de tudo isso, uma puta saudade)...
E dizer "eu cresci durante a guerra fria" tem todo um impacto, não tem não?

80's

Às vezes fico tão impressionada com a bizarrice dos anos 80 que mal consigo acreditar que vim de lá.

Update: pensando bem... pensar que eu vim de lá explica um bocado de coisas!

Coisas que eu gosto em mim (nem acredito que tô escrevendo isso).

Minha capacidade de aprender com as coisas.

Da Série Coisas que eu gostaria de ter escrito

"Morro de saudades do Pedro. Nunca esqueci o Pedro. Sempre que eu me sinto só, eu penso no Pedro". Vamos traduzir, o Pedro é o nome do ex-namorado, o último (ou pelo menos o mais marcante) que fez o cidadão ou a cidadã em questão feliz, em casa, contente. Aí, sempre que a casa ameaça ruir, a criatura pensa que é o Pedro que está fazendo falta. Ela pensa que ninguém é igual ao Pedro, que nobody does it better, que o Pedro é que é o cara. Esquece que se terminou, algo havia de errado. Que o Pedro, a pessoa, não era bem o parceiro dos sonhos. Mas que o Pedro, o sentimento, ah este é imbatível, representa a última vez que você se sentiu protegido, querido, desejado, maior do que o mundo, do que as coisas fúteis e os dias longos e as noites frias.

Então chega um momento em que você já não sabe mais fazer a distinção entre Pedro, a pessoa e o sentimento. E quando você sente aquele abandono brutal no domingo à tarde, acha que está morrendo de saudade do Pedro, mas na verdade queria mesmo era repetir a sensação que tinha quando vocês se abraçavam e era como se um anjo safado abrisse suas asas para te acolher do mundo que não consegue te entender e do qual você já desistiu. E você uma vez, pelo menos, fez sentindo do encontro com alguém, achou que valia a pena, que existe isso que alardeiam nos filmes, livros e canções, que felicidade não é uma palavra proibida no seu dicionário.

Mas quem escreveu foi ele.

Nah.

Hoje foi um dia tão bom que eu não quero explicar nada.
(E isso que teve prova de farmaco).