terça-feira, 29 de julho de 2008

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Isso é que é eficiência!

Recém o primeiro dia e já deu para ficar triste.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Hiii, Chriiiis!

Michael Caine é o melhor Alfred. Heath Ledger é o melhor Coringa (sim, melhor do que Jack Nicholson. Aliás, eu não sei quem é que vai conseguir fazer o Coringa de novo depois dele. Agora entendi todas as viúvas do Heath Ledger, desculpa aí, pessoal, foi mal). Gotham está maravilhosamente soturna como a dos quadrinhos, o roteiro é muito, muito bom (não me lembro direito da HQ, faz tempo que eu li, mas acho que fez jus a ela) e Batman é o mesmo cara atormentado, inacessível e cheio de cicatrizes que eu adorava nos quadrinhos. E Christian Bale... bom... é Christian Bale!

(Cara, o Alfred tem as melhores falas do filme... como sempre.)

"The Lamborghini then... much more subtle."

"Some men just want to watch the world burn..."

domingo, 20 de julho de 2008

Meeeeeme

Vou tentar então Ione.

Tá, então é para fazer uma lista de 8 sonhos que eu gostaria de realizar antes de morrer... hummmm, não sou nada boa com esse negócio de fazer listas, ou não consigo pensar em nada, ou penso coisas demais, sem falar que só tenho sonho besta, do tipo “casar e ser feliz”, mas vamos lá...

1) Viajar, viajar muuuuuito, por váááários lugares.

2) Ter uma casa bem grande, com um pátio enorme, para poder ter árvores e cachorros (sim, no plural).

3) Conhecer um cara legal, ter um relacionamento feliz e viver a maior parte da vida com ele (eu sei, eu sei, é romântico e piegas e brega, mas eu queeeero!).

4) Ler muuuuuuito.

5) Aprender a tocar um instrumento musical (e tocar direitinho).

6) Pular de pára-quedas (aprender a mergulhar também faria parte dessa lista, mas eu fiz o curso no verão passado \o/).

7) Escrever e publicar vários livros (mas que fossem bons).

8) Censurado, porque o horário não permite, pode haver criança na sala, menores de idade talvez leiam esse blog, etc, mas digamos que envolve o cara legal ali do desejo 3.

Eu teria que passar a tarefa para mais 8 pessoas, explicar as regras e tal, mas e a preguiça? Façam e me contem, tá? É divertido pensar sobre essas coisas!

Ter um amiguuuu/ na vida é tão bom ter amiguuu/ a gente precisa de amigu du peito/ amigu de fé/ amigus irmão igual a eu e você/ aaaamiguuuuuuuuu...

Hoje é Dia do Amigo...

Acho que eu deveria escrever um daqueles posts sentimentais, porque afinal, né, "Oi, meu nome é Maritza e eu faço posts sentimentais", mas vou deixar passar dessa vez.

"Schrödinger, a gente te odeia!"

Da Série Coisas que eu gostaria de ter escrito

A idéia é a rotina do papel.
O céu é a rotina do edifício.
O inicio é a rotina do final.
A escolha é a rotina do gosto.
A rotina do espelho é o oposto.
A rotina do perfume é a lembrança.
O pé é a rotina da dança.
A rotina da garganta é o rock.
A rotina da mão é o toque.
Julieta é a rotina do queijo.
A rotina da boca é o desejo.
O vento é a rotina do assobio.
A rotina da pele é o arrepio.
A rotina do caminho é a direção
A rotina do destino é a certeza.
Toda rotina tem a sua beleza.

Mas quem escreveu foi o publicitário que criou a propaganda da Natura.

(roubado lá do Zoo, que já nem existe mais)

Do óbvio

Somos os verdadeiros responsáveis pela nossa própria solidão.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Drops onírico

Essa noite pesadeliei que tinha que (voltar a) dar aula de português. Quase acordei gritando.

An impostor?! No way! Sure he was the real thing!

* * *
Se morrer fosse fácil, a gente não levava a vida toda para conseguir.

Da difícil arte de estender a mão.

Como se aprende?
O que fez meus olhos brilharem?

quinta-feira, 17 de julho de 2008

...

Não, eu não consigo escrever sobre isso.

...

Hoje participei pela primeira vez de um round da oncologia.

...

Será que eu consigo escrever sobre isso?

quarta-feira, 16 de julho de 2008

sábado, 12 de julho de 2008

sábado, 5 de julho de 2008

Una mujer es la história de sus actos y pensamientos, de sus células y neuronas, de sus heridas y entusiasmos, de sus amores y desamores. Una mujer es inevitablemente la historia de su vientre, de las semillas que en él fecundaron, o no lo hicieron, o dejaron de hacerlo, y de el momento aquél, el único en que se es diosa. Una mujer es la historia de lo pequeño, lo trivial, lo cotidiano, la suma de lo callado. Una mujer es siempre la historia de muchos hombres. Una mujer es la historia de su pueblo y de su raza. Y es la historia de sus raíces y de su origen, de cada mujer que fue alimentada por la anterior para que ella naciera: una mujer es la historia de su sangre.

Pero también es la historia de una conciencia y de sus luchas interiores. También una mujer es la historia de su utopía.

Marcela Serrano

Dispensa palavras (adorei as mãos deles nessa foto!)