segunda-feira, 23 de maio de 2011

sábado, 21 de maio de 2011

C.L.: Foi quando aprendi que aquilo que eu sentia às vezes se chamava epifania (outras vezes se chamava orgasmo mesmo).

domingo, 15 de maio de 2011

Estou fazendo uma casinha para os duendes da auto-estima.

Da Série Diálogos

Maritza diz:
Sexta-feira tive uma epifania no hospital.
Amiga Índigo diz:
Conta!
Maritza diz:
Me dei conta de que vou ser médica.
Tô falando sério,
não é avacalhação não,
levei só 4 anos para me dar conta.
Amiga Índigo diz:
Quando isso acontecer comigo tu me leva pro 4º Norte.
Maritza diz:
HAHAAHAHHA
Amiga Índigo diz:
Sério. Nao é avacalhação. saushuashuahsuahsauhs
Mas e o que deflagrou esse teu processo?
Maritza diz:
Sei lá, tava caminhando no corredor do hospital, quando coloquei a mão no meu esteto
e subitamente a ficha caiu.
Foi bizarro e feliz.

sábado, 14 de maio de 2011

Eu não sei nada de coisa nenhuma, então posso gostar do que eu quiser.

domingo, 8 de maio de 2011

A última frase do meu relatório de pediatria:

"Sendo um bebezinho perfeitamente saudável, ele pôde ser encaminhado ao alojamento conjunto, ficando aos cuidados da mãe, com acompanhamento do pai, até que mãe e bebê recebessem alta e pudessem ir para a casa, onde eram ansiosamente esperados por mais seis irmãos."


Alguma coisa me diz que o professor vai achar que eu estou sendo irônica.
[Mode final de semestre on]

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Te encontro em palavras escondidas. Sei que é você, mas me calo.
Nesse silêncio mora um imenso carinho e a vontade de te ter por perto.

domingo, 1 de maio de 2011























Black and White
Obrigada por me amar.

(Tenho certeza de que ninguém entendeu esse post, mas eu não vou tirar ele daqui, porque ele diz exatamente o que eu quero dizer. Mesmo que as pessoas para quem eu gostaria de dizê-lo nem venham aqui.)