terça-feira, 28 de setembro de 2010

Da Série Meus amigos mandam os melhores e-mails!

"(...) este teu péssimo hábito de esperar o melhor das pessoas te sujeita a situações deste gênero, isto é fato.
(...)
Já te falei e repito, larga esta vida de politicagem de mão e vai gastar teu tempo em coisas mais úteis para ti. O mundo não quer ser mudado e as pessoas não querem amar umas às outras como se não houvesse amanhã."

Porque uma pessoa como eu precisa de amigos assim, afinal alguém nesse mundo tem que me dar noções de realidade!

Alegrias da vida de estudante

\o/ Não peguei recuperação em cirurgia! \o/

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Um post que pouca gente vai entender.

(Hoje você me viu. Será que me achou bonita?
Isso daria uma longa discussão feminista.)

sábado, 25 de setembro de 2010

Uma das coisas mais legais que existem

Pessoas que te brindam com todo um novo universo musical.
O negócio é ligar o foda-se e ser feliz.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Viver é arriscadíssimo.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tô cada vez mais desorganizada e indisciplinada para estudar.
É por isso que a minha vida acadêmica estagnou.
Alguém aí tem conselhos milagrosos?
Tô realmente precisando.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui...além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar!Amar!E não amar ninguém!

Recordar?Esquecer?Indiferente!...
Prender ou desprender?É mal?É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó,cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...

- Florbela Espanca -

Taí uma coisa que eu faria pelo amor ao senso de humor!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Faltou água aqui em casa? Fui tomar banho no hospital.

Da Série Conselhos do Meu Pai

- Aaaaargh! Não adianta, não consigo dormir!!!
- Toma uma cervejinha.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Point of no return

Comprei um casaco em que está escrito Medicina UFRGS.

sábado, 11 de setembro de 2010

Não é difícil de entender que, de tempos em tempos, pessoas muito sensíveis percam um pouco o sentido das coisas. Viver é desconcertante, mas se você estender a mão, vai encontrar a minha. Eu gosto de pessoas inteiras.

I get this feeling sometimes. It's f***ing scary!
























XKCD

Da Série Meus amigos mandam os melhores e-mails!

"Tipo assim, tu tá tentando fazer a anarquista dentro de ti renascer? Que história é essa de ocupação da reitoria?
Espero que ao menos tu tenhas ido bem vestida (a lôca)."

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Não tenho nada a perder a não ser ilusões.
Desculpe o sumiço, pessoal. Eu tava ali ocupando uma reitoria, mas agora já voltei.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Acho engraçada essa pretensão humana de acharmos que somos os únicos seres sencientes e auto-conscientes do planeta, de pensarmos que só a gente entende do que se tratam as coisas, que só a gente tem sentimentos altamente complexos e idéias elaboradas a respeito de tudo. E acho mais engraçado ainda esse nosso esforço religioso para entendermos e – ainda mais difícil – sentirmos que somos uma parte difusa de um todo, que somos todos o mesmo, todos a mesma forma de vida, todos as mesmas partículas indissociáveis do universo. Alguns de nós dedicam vidas inteiras de devoção nessa busca. Anos de esforços meditativos, anos de estudos, de reflexões. Todo um esforço contemplativo, ou uma busca pelo transe extático transcendental que nos faça sentir em plena comunhão com tudo que há. Sempre achando que somos nós, e apenas nós, seres dotados de “inteligência”, guiando o planeta à parte alguma.

Aí fico imaginando se por acaso todas as outras formas de vida já não sabem isso que estamos tentando aprender. Todas. E que na verdade elas se comunicam de uma forma que não conseguimos entender, pois ainda não penetramos de verdade nessa consciência de que somos todos um. E, se comunicando, elas combinaram de ter uma enorme paciência com a estupidez humana e de nos deixarem aprender no nosso tempo. E elas nos deixam destruir o planeta do mesmo jeito que deixamos nossas crianças cometerem seus próprios erros, porque a gente aceita isso como parte do aprendizado. Errar, acertar, aprender. E as formas de vida todas ficam pacientemente esperando que a gente compreenda que somos todos a mesma coisa e que finalmente consigamos penetrar nessa forma de comunicação, para que elas possam nos receber como mais uma parte consciente do universo.

Parece bobo para uma mente humana, eu sei. Se nos deixarem destruir o planeta, o que resta para eles tanto quanto para nós? Tudo, aí é que está a resposta. Nos desmancharemos em quarks, quanta, mésons, fótons e sei lá mais o quê, sendo matéria e energia e tudoaomesmotempo e tudo o que sempre fomos rearranjados de um jeito diferente. A vida e o universo já sabem há muito que não há porque temer a inexistência.

Mas nós, humanos, os grandes seres brilhantes e espertos e poderosos, continuamos aqui nos debatendo com medo do monstro do armário, quebrando os nossos brinquedos e batendo nos amiguinhos. Até o dia em que gente seja capaz de crescer e finalmente mergulhar no que sempre foi, no que já é. A isso chamamos iluminação. É só olhar bem, prestar atenção. Telescópio ou microscópio, estamos vendo a mesma coisa. Abrace uma figueira; cheire um cravo quase a ponto de murchar; olhe bem nos olhos de uma girafa; afague um cachorro; sente numa pedra morninha num dia de sol; deixe o vento bagunçar o seu cabelo; lembre bem de um elefante; tome um banho de chuva; dê um mergulho no mar.

Eles todos já sabem. Nós é que não.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Da Série Diálogos

- Tua capinha de celular é das aristocats?
- Siiiim!
- Devia ser das comunistocats!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Dia estranho. Gente querida estressada. Vontade de te dar um beijo. Confusa com as mensagens do universo.
Sendo constantemente salva pelo Deus Senso de Humor.